quarta-feira, 26 de setembro de 2012

5 Causas das Atuais Aflições


As Vítimas de Males e Enfermidades Decorrentes da Intemperança e Excessos

Os vícios, a agressividade e todas as formas inadequadas de pensar, sentir a agir tendem a levar-nos a maus resultados, sendo que, por adotarmos determinadas atitudes internas ou externas, contraímos doenças físicas ou psíquicas, muitas delas irreversíveis.

Vivemos a época do estresse, porque o orgulho, egoísmo e vaidade levam muitos ao descontrole emocional, uma vez que não realizaram a autorreforma moral.

Muitos querem o impossível;
outros se jogam de cabeça nas aventuras fáceis;
 alguém se deixa dominar pelos vícios;
 mais adiante outrem adota a irritabilidade ou a violência como regra de conduta;
e assim por diante:
todos esses se candidatam a vítimas de enfermidades e males desnecessários.

Aqueles e aquelas que afirmam:
 “Eu não levo desaforo para casa” são sérios candidatos a esses tipos de infelicidades;
 aqueles e aquelas para quem “os fins justificam os meios” são outros tantos; 
os e as que fogem da autorreforma moral, preferindo acomodarem-se aos interesses puramente materiais, também costumam chegar ao final da jornada terrena cheios de mazelas do corpo e do psiquismo, atormentados e infelizes.
********************
Luiz Guilherme Marques



AS PESSOAS ARRUINADAS POR FALTA DE ORDEM

É imprescindível planejarmos cada iniciativa e quem assim não procede corre permanente risco de arruinar-se, pois os imprevistos sempre podem acontecer e, nesse caso, pegam de surpresa quem não se precatou contra os eventos funestos.

Se as situações preocupantes e nefastas podem ocorrer quando prevemos todas as possibilidades negativas, quanto mais estaremos sujeitos aos desastres da sorte se agirmos de forma imprevidente!

Muitos chegam ao fracasso de várias ordens por falta de organização na sua vida pessoal, afetiva, profissional etc., pois vivem em função do momento presente, sem planejar o futuro, ou “sonham alto demais” e se esquecem das próprias limitações, pretendendo o que realmente não merecem ou não lhes terá utilidade real.

Ordem na própria vida é imprescindível para a tranquilidade possível em um mundo de provas e expiações, ou seja, onde o Mal ainda prepondera, sendo que, em mundos mais adiantados ainda mais ordem existe, pois ordem é sinal de evolução intelecto-moral.

Os Espíritos primitivos são desorganizados, imprevidentes, porque não consolidaram em si o hábito da ordem, inexperientes que ainda são.

O Universo funciona dentro de uma ordem absoluta, porque, em caso contrário, seria impossível que tantos elementos interagissem sem provocarem o caos.

Somente os seres humanos primitivos destoam dessa harmonia, mas, sendo a tendência universal o
aperfeiçoamento, também eles aprenderão como atuar em consonância com a ordem, que vigora na Criação.

Quanto mais evoluído é um Espírito, mais reflete a ordem, que emana do Pai e Suas Leis.
Allan Kardec mesmo, como Espírito Superior, retrata nos livros da Codificação, a ordem, ao dispor dos variados temas de forma organizada, facilitando sua compreensão e aprendizado.
************
Luiz Guilherme Marques


AS VÍTIMAS DO PRÓPRIO ORGULHO

O orgulho nos faz pensar que somos superiores às demais pessoas e nos leva a desprezá-las. Na verdade, sendo realmente mais qualificados moral ou intelectualmente que alguns irmãos e irmãs em humanidade, a humildade, virtude oposta ao orgulho, nos induz a tratá-las com a consideração recomendada pela Lei do Amor Universal. Se se justificasse o contrário, Jesus, Espírito superior a qualquer outro que passou pela Terra, teria motivos de sobra para menoscabar a todos nós, sendo que fez exatamente o contrário, pois foi e é o mais humilde de todos, pois ensinou que:
“O maior é justamente o que mais e melhor Ama a todos.”

Não se justifica, de forma alguma o orgulho, que representa uma das formas de primitivismo moral e, para dizer a verdade, igualmente intelectual, pois o conhecimento das Leis Divinas em profundidade induz às virtudes e à superação dos defeitos morais.

A pessoa orgulhosa cria dificuldades para si e para as demais, pois está constantemente em choque com as outras por pretender lhes impor seus pontos de vista e assumir o comando sobre elas, ao invés de simplesmente cumprir suas tarefas e delas prestar contas à Justiça Divina.

 Napoleão Bonaparte estava programado para uma importante missão na área política, o que facilitaria a implantação da Doutrina Espírita na Terra, mas, por se deixar dominar pelo orgulho, que ainda lhe caracterizava a personalidade, enveredou pelo autoritarismo e provocou guerras injustificáveis, perdendo a encarnação, somente não prejudicando mais a paz mundial porque foi neutralizado pelos Espíritos Superiores, que lhe determinaram tristes dias de reflexão para um final de vida na prisão. Assim acontece quando nos desviamos muito dos caminhos do Bem, provocando a Lei de Causa e Efeito contra nós e sofrendo os resultados das indevidas ingerências na vida alheia.

Devido ao orgulho infeliz, quanta gente se perde!
************************
Luiz Guilherme Marques


AS VÍTIMAS DA PRÓPRIA IMPREVIDÊNCIA

O que é a imprevidência senão a falta de bom senso nas escolhas que realizamos em muitas ocasiões no nosso dia a dia? Se bem analisarmos, escolhemos mal as palavras para nos dirigirmos às pessoas; as companhias para a convivência conjugal; a profissão que vamor exercer; as formas de lazer; nosso tipo de alimentação; a hora do sono; os temas de nossas conversas; os pensamentos, quando estamos a sós; as leituras; os programas da televisão; as perdas de oportunidades de ser úteis e assim por diante.

Imprevidência é não calcular bem os prós e os contras de cada opção feita, todavia, para tanto, é necessário que raciocinemos levando em conta a Ética do Cristo e não os interesses materiais, pois, se os cálculos forem feitos com base na primeira as opções serão umas, mas, se a referência forem os segundos, as opções serão totalmente diferentes. Os resultados, consequentemente, serão opostos em um caso e no outro.

Antever o advirá de cada pensamento, sentimento ou atitude é imprescindível, pois, como espíritas, sabemos que, ao pensar, estamos criando, atuando sobre o fluido cósmico universal, fabricando uma realidade invisível para os encarnados, mas perfeitamente perceptível para os desencarnados e que nos vinculará a determinada frequência vibratória mental, sintonizando-nos com o Bem ou o Mal, nos seus vários níveis e subníveis; ao sentir, igualmente; e, ao agir, da mesma foma, além dos resultados concretos no mundo material.

A imprevidência é a causa de muitos insucessos e infortínios.
Allan Kardec disse:
 “É preferível ser um bom sapateiro a um mau poeta”, como forma de alerta para quem
pretenda se arrogar uma superioridade impossível para a atual encarnação. Saber reconhecer as próprias limitações representa humildade e previdência, evitando-se investimentos e projetos inviáveis, que desembocam no desencanto e na decepção, quando não em complicações mais graves e até insanáveis.
**************
Luiz Guilherme Marques


AS PESSOAS ARRUINADAS POR MÁ CONDUTA
Os Espíritos atrasados intelecto-moralmente costumam colocar em primeiro lugar seus interesses imediatistas, sendo normalmente sua vida uma sequência de atitudes antiéticas, que prejudicam, às vezes, extensas coletividades. Assim procedem todos aqueles em quem o maquiavelismo é a forma de pensar no trato com os irmãos e irmãs em humanidade, pois, para eles, “os fins justificam os meios”, vivendo em função da satisfação das suas pretensões pessoais e não se importando se fazem mal aos demais.

Para esses as leis humanas representam empecilhos que eles procuram driblar com artifícios fraudulentos e somente a Justiça Divina os detém e educa, através das formas pedagógicas que o Pai Amoroso e Justo previu para transformar injustos e egoístas em seres dedicados ao Bem.

Quem vive desonestamente não pode pretender bons resultados na sua vida nem acusar a Deus ou a Sorte pelas suas infelicidades atuais, as quais representam meras consequências das suas próprias atitudes malsãs.

Há quem aparente honestidade, mas cujos pensamentos e sentimentos sintonizam no Mal e atraem desgraças para sua própria vida: assim, quando Kardec fala em conduta, na certa, não se referiu apenas às atitudes externas, mas englobou também o que se passa portas a dentro da intimidade mental de cada um, pois os pensamentos e os sentimentos atuam sobre o fluido cósmico universal, criando no Bem ou no Mal.

A honestidade nos exime de muitos males, inclusive porque a própria Justiça Divina trabalha a favor da nossa defesa, impedindo que o Mal que não merecermos nos atinja.

Os Espíritos Superiores são honestos em todos os seus pensamentos, sentimentos e atitudes e, por isso, quando algo de mal lhes acontece, eles suportam tudo com serenidade, reconhecendo que redundará em benefício do seu progresso.
********************************
Luiz Guilherme Marques

Um comentário:

  1. Nossa, vou refletir sobre essas mensagens...verdadeiras lições!! Parabéns pelas escolhas!!

    Beijinhos!!♥

    ResponderExcluir

Obrigada pelo comentário.