terça-feira, 13 de agosto de 2013

Com os teus




Confessas que não será difícil o relacionamento com os outros, aqueles que formam a grande comunidade humana.

Mas com os teus...

Com aqueles que te constituem a equipe doméstica, afirmas encontrar obstáculos que se te afiguram quase imbatíveis para a convivência em paz e segurança.

Entretanto, considera; aqueles que se nos erigem por familiares são as criaturas com as quais nos interligamos, às vezes, nos mais intrincados compromissos.

Os teus são as tuas afeições, antagonismos, encargos e dívidas do caminho.

Quase sempre, remanescem de existências anteriores, solicitando-te amor e exemplo, apoio e cooperação.

Quando se te revelem por desafios e empeços, ama-os e auxilia-os quais se te apresentam.

Para isso, porém, é necessário abras o espírito à grande compreensão.

O pai que recebeste estimaria viver nas mais altas demonstrações de superioridade; 
a mulher que te acolheu nos braços desejaria catalogar-se na condição dos anjos; 
os irmãos que te carregam o nome quereriam ser modelos de perfeição aos teus olhos 
e os parentes em geral ficariam felizes desempenhando a função de teus benfeitores, no entanto, 
são todos eles seres humanos, falíveis quais nós mesmos.

Em dúvida, em algumas circunstâncias surgirão errados e talvez te decepcionem, tanto quanto nós somos passíveis de falhas, desiludindo a muitos.

Ama os que te partilham a experiência no cotidiano aprendendo entendimento e tolerância.

Se problemas de convívio aparecerem em tuas áreas de ação mais íntima, conserva paciência e bondade para com os que te cercam.

Em qualquer dificuldade, compadece-te dos teus para que os teus igualmente se compadeçam de ti.

Não olvides que a presença de Deus vibra recôndita, em cada um de nós.
*****************************************************
Meimei







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo comentário.