domingo, 23 de outubro de 2016

Aprende a estimar os outros (...) sem exigir-lhes mudanças imediatas





 

Não temos como sondar o íntimo real de cada pessoa e apenas Deus conhece essa realidade.
 Nem nós mesmos nos conhecemos completamente.
 Como então julgar e exigir?

Trazemos a infeliz tendência de querer corrigir os outros.
 É um equívoco.
Podemos transmitir informações, falar de nossas experiências, aconselhar quando solicitados, mas a única e real maneira de ensinar com qualidade é através do exemplo, no esforço próprio de melhorar a si mesmo.
 Essa é a forma didática mais eficaz para tentar ajudar alguém.
*
É do comportamento saudável e reto no bem que despertamos a atenção,
estimulando pessoas a optarem por uma vida mais equilibrada.
*
No silêncio do exemplo, podemos falar mais do que no barulho de palavras que tentam convencer.
*
Antes de exigir dos outros, sejamos aqueles que espalham a esperança e harmonia, onde estejamos. Isso significa estimar, valorizar as demais pessoas.
*
Note-se que o clima de alegria reinante nos encontros de pessoas que se querem bem, que gostam de estar juntas, é resultante dessa aceitação e estima dos outros, sem exigências.
*
Quando há rigidez e exigências, o ambiente e o relacionamento não fluem,
gerando mal estar e constrangimentos.
******************
Orson Peter Carrara
Trecho do Livro: Tensão Emocional







Um comentário:

  1. Obrigado Bete!
    A mensagem veio no momento adequado e necessário.
    Continue sempre com a tarefa de nos enviar o que necessitamos...
    Abraços,
    Elder.

    ResponderExcluir

Obrigada pelo comentário.