sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

OS QUE ESPERAM


Falas de beneficência, com a certeza de que voltarás à própria casa,
onde dispões do mundo que construíste:

O lar em que os entes amados te prepararam a festa do carinho.

O ambiente seguro, o farnel da noite, a presença de alguém que
te enderece palavras de ternura e o leito pronto para assegurar-te o
repouso.

Lembra-te, porém, daqueles que atravessaram o dia,
mentalizando o prato que não tiveram;

dos que refletiram, em vão, no cobertor que não apareceu;

dos enfermos que sonharam com os medicamentos
suscetíveis de alivia-los e que não lhes chegaram às mãos;

dos que se enrolaram, sem perceber, na rede da solidão e se inclinam para a
calamidade do suicídio;

dos pais que não descansam, procurando o sorriso de um filho que a morte
ocultou no silêncio...
***
Lembra-te dos que sofrem sem esperança e estende-lhes
a tua migalha de tempo e de amor materializando o que ensinas.

Não hesites.

Segue ao encontro daqueles que esperam por algo ou por alguém que
lhes ofereça o auxílio de que disponhas.

Não importa seja o mínimo aquilo que possas dar.

A tua xícara de leite ou a tua pétala de esperança estarão
abençoadas por Deus.
****
Emmanuel
Chico Xavier




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo comentário.