domingo, 17 de janeiro de 2016

Falar e Fazer


Se a tua palavra não tiver o objeti­vo de auxiliar, não a apresentes para criticar.

Há dois tipos de comportamento: o daqueles que fazem e o daqueloutros, que ficam de palanque, apontando erros, criticando, atormentando a vida das pessoas.
Faze quanto te seja possível, sem aguardar aplauso, nem temer pedradas.
*
Torna-te membro do grupo que opera e fala com o objetivo superior de ser útil.
*
Se, os que dizem saber como se fazem as coisas, deixassem de opinar e as executassem, o mundo mudaria de feição.
***********
Joanna de Ângelis







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo comentário.